sexta-feira, 5 de abril de 2013

Lágrimas da Liberdade


"Uma lágrima furtiva escapuliu
Não
O momento não era de tristeza
Um receio momentâneo tentou se apossar do instante
Mas...
Não
Aquela não era a hora de se ter medo
O risco urgia
A necessidade de mudança palpitava
A certeza se armava com as armas da confiança
E a certeza da vitória se fazia forte
Tanto que as lágrimas ganharam liberdade
E foram livres para escorrerem 
Grossas
Salgadas
Assumidas
Sem se esconderem
Sem lenços que as ocultassem"


By Elena Corrêa