terça-feira, 31 de maio de 2011

Vozes Surdas


"Do que o mundo é feito?
De pessoas que falam
De pessoas que ouvem
De pessoas que não sabem falar, mas sabem ouvir
De pessoas que sabem falar e não se calam com o que ouvem

Do que o mundo é feito?
De todos nós
Das asneiras que falamos
Das atrocidades que ouvimos

Disfarçamos por um bom tempo aquela educação cheia de firula
Fingindo entender os modelos moldados na herança do que ouvimos e lemos
Somos todos tão eruditos, não?

Ouvimos Mozart, Chopin, Schumann, Débussy
Somos tão refinados
Rodamos mundo afora
Somos tão viajados

Como somos ricos de cultura
Tão mais que extrapolamos
Dominamos também o mundo da informática
Reconhecemos todos os vírus

Identificamos, localizamos
Conseguimos sempre proteger o nosso HD
E deixamos, sem medo, que pessoas que não sabem ouvir, calem-se
E as que não sabem calar, experimentem a oportunidade de aprender um pouquinho com o silêncio do outro

Do que o mundo é feito?
De pessoas que calam
De pessoas que falam

Ou de pessoas que não ouvem, nem falam
Mas sabem exatamente onde está sua memória ROM
Aquela que não podem enganar. Mas elas tentam... "


By Elena Corrêa


sábado, 28 de maio de 2011

Escolhas Individuais



“Posso estar certa
Posso estar errada

Estou à vontade
Estou vivendo a vida
Não contenho lágrimas com o que me emociona
Não me castigo por ser indiferente a histórias forjadas

E se há como optar, prefiro aquilo que me diverte
Ou tento ao menos fazer da dor uma piada
Não importa se engraçada ou sem tanta graça
Valerá à pena se tornar o fardo mais leve

Estou certa
Estou errada

Estou à vontade
Estou vivendo a vida
Aceitando e compartilhando o que ela me oferece de bom
Rejeitando ou reciclando o que me oferece de ruim

Problemas foram feitos para todos
Quando inevitável, devemos dividi-los 
Mas geralmente sou egoísta
Prefiro guardá-los dentro de mim

No tempo certo, a solução sempre chega
Enquanto aguardo, prefiro compartilhar só o que há de bom
E vou removendo tudo e todos que tentam me demover dessa decisão 

Certa ou errada
Estou vivendo com a escolha que fiz:
Ser feliz...”


By Elena Corrêa

Ímpeto Duvidoso


"Ímpeto inicial: vou começar dizendo que resolvi mudar de rumo

Cansei

Vou traçar uma nova trajetório, seguir um novo percurso

Ímpeto confuso

Ou não

Não é isso

Não me arrependo do caminho inicial

Apenas vou recomeçar mais uma vez

Ímpeto conclusivo

Aprendi

Recolhi experiências pela estrada

Está na hora de executar outros projetos

Ímpeto liberto

É por aí que vou

Então, vamos



Vamos?


Primeiro recolha suas próprias experiências

Depois

E só depois

Avalie se merece dividi-las comigo"



By Elena Corrêa

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Banho de Chuva


"Eu sempre soube onde ele estava
Aqui, ali, lá... Não importava
Sempre previa quando se faria necessário
E o trazia comigo apenas nessas horas

Nos dias de sol
Era ingrata, saía serelepe sem ele
Para sentir o calor na pele, pegar uma cor
Nem me lembrava de sua existência

Quando nublava, pensava nele
Às vezes até o buscava para me acompanhar onde fosse
Outras, deixava para lá
Foi o que aconteceu ontem
Apesar de intuir que ele seria necessário, o abandonei
Saí de casa crente de que sua presença não me faria falta

Ao voltar, fui pega de surpresa...
Um temporal desabou na minha cabeça
E ele não estava comigo

Quando entrei na sala, encharcada, lá estava ele
Encolhido, intocado,
onde eu o tinha deixado..."
 


By Elena Corrêa

Qualidade Sempre


"Você quer um mundo melhor
E quem não quer?
Você quer o amor imperando
E quem não quer?

Você quer respeito
E quem não quer?
Você quer também se divertir
E quem não quer?

Você quer rir e parar de chorar
E quem não quer?
O que você quer de bom é o que todos de bem querem também
O problema é o ‘mas’

Quando você afirma querer o melhor
Os que dizem almejar o mesmo não ficam somente no ‘quero’
A maioria das vezes iniciam o prelúdio com um ‘mas’
Seguido de alfinetadas e comentários sobre os outros

Se você concorda, diga apenas: apoiado!
Diga o que tem a dizer sobre você mesmo
Conte sua história, mostre-se como é
Deixe que os outros sejam e se revelem como são

E ignore aqueles que nada de bom acrescentam
Com certeza são eles que perdem com suas intrigas
E ficarão tristes por não poderem mais perturbar sua paz

Siga em frente
Seja feliz
Os amigos de verdade continuarão a seu lado
E o que vale mais: quantidade ou qualidade?"


By Elena Corrêa

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Luta Pela Vida


"São muitas as sensações que brotam quando vemos alguém vencer uma batalha
Principalmente quando o embate não é contra um outro alguém
Nem é por bens materiais ou em função de mesquinharias

Nessa luta, os amigos são valiosos
O dinheiro pesa, mas não conta
As intrigas são ignoradas
A vontade de viver é soberana

Porque o depois talvez nunca venha
O agora parece incerto
E o ontem pode ter sido o começo de nada

Mas o guerreiro está ali, firme, forte 
Encarando os diagnósticos com um sorriso
Só observando os outros à sua volta
Degladiando-se por tão pouco

A sensibilidade aguçada o faz reconhecer quem  o ama de verdade
Irônico, dá uma banana aos que já preparam o lenço para chorar na sua partida
E escolhem o figurino pretinho básico para desfilar na despedida

Enquanto isso, ele degusta cada vitória homeopaticamente
Porque é dono de uma coisa que nem todos têm em seu interior:
A real vontade de estar vivo!"


By Elena Corrêa

terça-feira, 24 de maio de 2011

O Tudo Que Há No Nada




 "Eu quero mais
Sem chances para o pouco

Pode já estar bom
Mas sei que mereço o melhor

Quero sempre muito
Muito mais de tudo

Posso extrapolar limites
Ultrapassar barreiras

Porque é fácil querer o máximo
Sem parâmetros para o mínimo

Não me satisfaz apenas um alguém
Só me contento com a multidão

Não quero só um lugar
Eu aspiro o mundo

E é fingindo querer o todo
Que eu disfarço não valorizar o nada

Porque, no fundo, suspeito de que no nada
Talvez eu tenha um pouquinho de tudo"



By Elena Corrêa

domingo, 22 de maio de 2011

Nada Pessoal


"Não estou preocupada em escrever manual de boa ou má conduta
Escrevo o que estou sentindo
A opção pela boa ou má conduta pertence a cada um
Seja bom, seja mau
Só não confunda autenticidade com um poder mesquinho de escrachar de quem não segue a sua cartilha

Já tropecei em várias pedras
E fiquei puta com todas elas
Inevitável não delirar contra os tropeços dados

Já resvalei em algumas valas
Fiquei indignada, esbravejei
E lembro-me de todos os resvalos que dei

Já me passaram a perna inúmeras vezes
Quem nunca foi passado para trás?
E acabou percebendo que a visão melhor era de trás?

Tentaram e ainda tentam me atingir?
Desvio...

Vai para o pessoal?
Ignoro...
 
Apenas escrevo o que sinto
O que penso
Não busco sócios para dividir a propriedade de uma verdade que não me pertence" 


By Elena Corrêa


Aos Meus Anjos


"Acredito em Anjos
Acredito que ouvem nossas preces
Avaliam e atendem nossos pedidos
Pelo menos aqueles que merecem ser atendidos


Mas nunca nos abandonam
Erramos
Acertamos
Vacilamos

E eles continuam ao nosso lado
Sempre nos proporcionando uma nova chance

De errar
Acertar
Ou vacilar
Cabe a nós escolher

Ficam tristes quando escolhemos mal
Mas dizem Amém quando escolhemos bem"


By Elena Corrêa

sábado, 21 de maio de 2011

InCoerente


"É noite

E eu me espreguiço ao sol

Faz-se silêncio

Mas ouço uma música ao longe

Deserto total

E uma multidão parece me cercar

Dúvidas enterradas

Certezas pairam no ar"


By Elena Corrêa

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Vitórias Dolorosas


"Até onde irá essa corrida louca na qual o sentido da disputa está em um estar sempre à frente do outro?

Enquanto que, paralelamente, a vida cumpre seu papel
Usar os sentidos em sintonia
Não hesitar em aplaudir o sucesso
Saber olhar também para o dedo de quem nos aponta uma estrela
São detalhes diante dos quais o resto vira nada

Questionamos tantas coisas
Alfinetamo-nos
Ditamos regras
Pra quê? Por quê?

Porque um quer mostrar que teve experiência de vida mais rica do que o outro
Porque um quer mostrar que é mais inteligente ou mais esperto do que o outro
Porque um quer mostrar que seu drama é mais pesado do que o do outro
Porque um quer mostra que é mais porra louca do que o outro
Porque um quer mostrar que é mais conciliador do que o outro
Porque um quer mostrar que é alguma coisa mais do que o outro...

E ainda há os que se orgulham de vencer essas Olimpíadas do Eu Sou Mais
Mesmo que o alfinete da medalha faça sangrar seus corações"


By Elena Corrêa

Escondidos Escancarados



"Você escancara, mas não se mostra
Por quê?
É duvidoso. Deixará você ansioso
É perigoso mostrar-se por inteiro
Alguém pode descobrir pedaços do seu completo que devem, precisam se manter ocultos
É duvidoso revelar-se
Alguém vai descobrir verdades mentirosas, que devem, precisam se manter ocultas
É uma ansiedade que corrói...

Como assim?
Vão me descobrir?
E onde vão parar todos os discursos que fiz posando como o gênio da lâmpada?
Onde vão parar aquelas frases bonitas, aquelas mensagens copiadas de filósofos?
Onde vão parar aquelas atitudes corretas que sempre disse ter?
Onde vão parar aqueles gestos altruístas que tive, ou pensei ter tido, e depois, na sombra, cobrei dos outros?

Onde vai parar tudo o que disse de mim e não era nada de mim?
Onde vou parar eu?
Onde vai parar você?
Onde vamos parar nós?

Escondidos!
Alguns, por trás de si mesmos
Outros, fugindo de vultos vergonhosos
Mas sempre será nossa própria sombra que vai nos engolir..."

By Elena Corrêa

Olhe o que é de verdade


"Abra seus olhos

O que você fez não foi o certo?

Não era o que realmente sentia?

Tudo bem

Quem é perfeito o tempo inteiro?

Abra seus olhos

Você quer corrigir um erro?

Quer recomeçar num novo caminho?

Tudo bem

Todos nós fazemos isso sempre

Abra seus olhos

Recomece do zero

Comece uma nova contagem

Recupere sua dignidade



Abra seus olhos

Limpe a sujeira que deixou para trás

Faça algo de melhor

Algo que apague de seu caminho esse rastro comprometedor
Que só lhe sufocara cada vez mais

Abra seus olhos

Veja tudo de bom que você já foi, que já representou

E, se aquela imagem for melhor que a de hoje...

Abra seus olhos

E resgate-se a si mesmo...

Antes que seja tarde demais"


By Elena Corrêa

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Diante do Mar


"Pisar na areia...
Tocar a água...
Abrir os braços para o céu
Saldar o nascer ou o por do sol
Respirar a maresia
Esperar aquela onda que vem molhar seus pés
Fugir quando ela vem forte
Avançar quando ela recua antes do esperado...


Sentir o mar
Deixar que ele te envolva...
Fugir quando ele te engole...
Não importa


Diante do mar não há medo ou coragem
Há apenas você e ele
Ele traz tudo... Alimenta seus sonhos...
Ele leva tudo... Liberta do irrealizável...

E no fim
Restam você e ele


E ele está sempre lá... À sua espera... À minha espera...
No fundo dele, todos os seus, os meus sonhos...
Sempre ali... Sempre lá
Ao seu, ao meu alcance...
E ao mesmo tempo, tão distante..."



By Elena Corrêa

Você


"Eu acredito em você...
Em você que eu li
Em você que eu ouvi
Em você que eu toquei

Eu acredito em você...
Que mesmo quando parece ausente, está sempre presente
Que após breves silêncios, reproduz tudo em que estou pensando

Que mesmo não se aproximando, faz eu me sentir sempre observada


Eu acredito em você
Que não precisa de bengalas imaginárias para caminhar
Que é independente, auto-suficiente, seguro do seu próprio valor
E assusta a maioria por ter idéias próprias sem precisar impor

Eu acredito em você
Que não usa frases feitas
Que não dá ouvido aos hipócritas
Que não precisa mentir para se dar bem

Eu acredito em você
Que não é perfeito
Mas é de verdade"


By Elena Corrêa

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Amor e Ódio


"Ser amado ou detestado?
Satisfazer-se com apenas uma faceta é como andar em via de mão única
Essa escolha pode ser mais segura ou mais arriscada

Às vezes, não repelir os que nos odeiam pode ser vantajoso
Pois eles nos mostram como não ser

Mas há quem prefira disfarçar seu amargor fingindo levantar a bandeira do amor
Para ocultar a revolta que sente contra aqueles que não compactuam com suas falhas e defeitos
Que só vê e bajula aqueles que lhe proporciona vantagens

Quem ama de verdade falha, erra, vacila, mete os pés pelas mãos
Não é melhor nem pior
Arrisca-se nas duas vias
Porque não teme ser apenas humano"


By Elena Corrêa

terça-feira, 17 de maio de 2011

Indiferença



"Vou caminhando
Para onde vou?
Sei lá... Não sei

Minha única certeza é de que vou
Não importa se o sol brilha
Ou se a chuva cai
Não faz diferença se é dia
Ou se é noite

Não espero por um encontro
Nem descarto um desencontro
Não calculo onde vou chegar
Nem faço planos na hora de partir

A mim interessa o estar...
E nesse estar, conseguir ser um ser 
Apenas por ser"


By Elena Corrêa

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Despertar da Subconsciência


"Despertador toca!
Que som irritante! Que som inconveniente!
Por que ele tem que tocar justo agora?

Tudo bem!
Fui eu que programei
Fui eu que achei conveniente que tocasse nessa hora
Mas... Tinha que ser agora?

Agora que eu queria sonhar um pouquinho mais
Agora que eu queria delirar um pouquinho mais com o lúdico do outro lado da subconsciência?

É fácil comparar esse momento tão íntimo com situações que vivemos
De repente, nos vemos vivendo um momento que sabemos que tem um tempo para acabar
É nossa intuição que indica a hora certa do despertar  
Acreditamos nela sem querer acreditar
Porque se nosso desejo for mais forte, vamos tentar ignorar qualquer sinal

Por mais que tentemos prolongar essa sensação gostosa de viver este sonho
Não tem jeito
Esse mais um pouquinho não vai apenas nos atrasar para nos depararmos com uma nova chance
Esse mais um pouquinho pode acabar transformando o que era apenas um sonho num doloroso pesadelo

Melhor levantar
E reprogramar o despertador..."

By Elena Corrêa

domingo, 15 de maio de 2011

Fuso da Paixão




"No fundo somos muitos parecidos
Será?
Não sei, quem saberá?
Gostando da noite ou gostando do dia
Todos vemos o sol e a lua com paixão 
mais ou menos parecida

Alguns se inspiram mais nas sombras
Outros, na claridade
Uns têm mais tempo ao anoitecer
Talvez a maioria, mais ao amanhecer
Há os que se entregam e podem se entregar mais à noite
E os que se entregam e podem se entregar mais de dia...

Isso não quer dizer gostar mais do sol ou da lua
Apenas cada um se ajusta ao próprio fuso horário

E, no fundo, e no fuso
Acabamos sendo, sim, muito parecidos
Ou, muito diferentes...
Quem saberá?

Talvez o próximo nascer ou pôr de sol revele
E talvez o próximo luar conteste..."


By Elena Corrêa

O Processo


"Existe coerência em se cobrar verdades absolutas ou comportamentos imutáveis quando sabe-se que sem transformação a evolução fica apenas no universo das ideias?
Há que se estar atento, sim, a mudanças dissimuladas que apenas ocultam imperfeições maquiadas, borradas

A vida é um processo, às vezes civil, às vezes penal
Erramos e acertamos
Somos julgados, condenados ou absolvidos

Corrigimos erros, mantemos posições
E por mais que a escolha seja nossa, não somos tão soberanos assim a ponto de acharmos que nunca seremos influenciados também pelo outro

Quando o pavio fica curto, nem sempre foi nossa mão que causou o estrago
Pode acontecer de a mão do outro ter ajudado a incendiar o tal cordão que acende a vela
Mas esta geralmente se esconde
E a pena recai apenas sobre nós  

Também podemos optar por fechar os olhos, ignorar, fugir
Ou, sermos conciliadores, perdoarmos e dividirmos as culpas  
O que não significa que ficaremos livres de qualquer pena
Porque não existe juiz mais implacável do que nossa própria consciência"


By Elena Corrêa

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Somos Nós


"É isso que me move

É seu olhar no meu
É sua verdade na minha

É seu desejo saciando-se com o meu
É sua paixão brincando com a minha

É sua parceria no riso solto por qualquer bobagem
É o equilíbrio que temos na hora de trazer um ao outro de volta à realidade

É o ''dane-se'' que damos para tudo que nada vale
É o ''foda-se'' que damos para todos que não importam

É essa alegria que cultivamos nos nossos momentos
É esse choro que superamos quando dividimos a dor

É esse sermos tudo para nós
Mesmo sendo nada para o resto..."


By Elena Corrêa

Grandes amigas


"Passou o tempo
Cada uma viveu suas experiências
Cada uma dirigiu sua própria vida

O que é sua vida?
O que cada uma batalhou para si?

Você definiu suas metas
Eu determinei as minhas
Um dia buscamos unir objetivos
Não deu certo

Seus objetivos eram uns
Os meus, outros

Nossa busca nos distanciou por um tempo
Mas acabamos nos reencontrando
E nos vemos traçando caminhos diferentes, mas respeitando nossas escolhas

Hoje nos reconhecemos como algo muito maior
E isso nos dá a liberdade de continuarmos sendo o que sempre fomos
Apenas grandes amigas"


By Elena Corrêa

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Ar



"O que eu busco?

O que você busca?

Buscamos tudo

Não buscamos nada

O que é tudo para nós é nada para os outros

O tudo para os outros pode ser nada para nós

Buscas... Encontros...

Cada um continuará nos seus labirintos

Cada um terá seus encontros e desencontros

Alguns serão sufocados por muitos

Outros ficarão asfixiados pelo nada

O importante é encontrar por onde respirar"


By Elena Corrêa

terça-feira, 10 de maio de 2011

Sucesso Ilusório

"Luta-se tanto pelo sucesso
E muitas vezes não se percebe o quanto ele custa para todos à volta
Os sorrisos e a bajulação momentânea afagam o ego
E então, ignora-se o quanto ele pesa

O sucesso vem do nada, ou do tudo
O sucesso vem da confiança que temos em nós mesmos
Ou simplesmente vem do que sacrificamos em prol dele

O sucesso pode vir acompanhado de um amigo, um parceiro
E pode ir embora deixando-nos na mais absoluta solidão
Se não soubermos compartilhar, dividir, reconhecer
Acabaremos vitoriosos, mas sozinhos

Os amigos passados ficarão no passado
Os amigos presentes, nunca perdem uma festa no presente
Os amigos futuros...
Bom, o que você faz para merecê-los?"

By Elena Corrêa

No Mundo



"Quero voltar para casa
Mas onde é minha casa?

Minha casa é o mundo
E no mundo tenho muitos endereços

É onde encontro todo tipo de gente
Bonitos, feios, altos, baixos, sinceros, falsos


Meu mundo é igual ao de todos
Todos encontram estes mesmos tipos

Ninguém é melhor ou pior
Cada um é o que é
Embora nem todos se mostrem como são
Ou assumam o que são

Não é fácil conciliar as diferenças sob o mesmo teto
Principalmente quando nos sentimos exemplo para o mundo
Fingindo não perceber que o outro pode estar em busca de outro tipo de espelho"



By Elena Corrêa

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Orgulho



"De repente bate um orgulho de algumas pessoas que passaram por mim
De vê-las traçando novos caminhos, sem o medo do amanhã ou o ranso do ontem 
De saber que elas não ficaram acomodadas em certos postos
Só por saberem que há sempre quem gostaria de estar em seu lugar
Sem questionar se é verdadeira a tal felicidade que o poder proporciona

Orgulho da garra que elas tiveram de se desprenderem da comodidade
E da coragem de recomeçar, sem dar as costas às dificuldades
Orgulho de ter acompanhado de perto suas histórias
E mais que tudo, orgulho de continuar fazendo parte de suas vidas
Porque nós sabemos que esse aqui agora, pode ser o lá de amanhã"


By Elena Corrêa

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Paciência


"Há que se ter paciência sempre...

Para esperar que vozes sórdidas silenciem
E não tenham mais a manha de transformar tudo em sussurros
Para não desistir que sonhos aflorem
E realidades se realizem

Há que se ter paciência sempre...

Para esperar a chuva passar
O sol voltar a brilhar
Para a verdade se impor
A mentira ser desmascarada

Há que se ter paciência sempre...

Para que máscaras se deteriorem
E verdadeiras faces se revelem
Para aguardar a hora certa de dizer:
Chega! A paciência acabou"



By Elena Corrêa

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Buscas Em Fuga


"Às vezes, as palavras me fogem
As lembranças me escapam
Assim como nomes próprios ou impróprios...

Tem momentos em que não sei mais do que quero lembrar
Não sei mais o que quero esquecer

Eventualmente a sensação é de que estou fugindo
Não sei de quem ou do que
Ou quem ou o que foge de mim

É como se eu corresse em círculos
E tudo mudasse a cada volta
Ao mesmo tempo
Tudo parece sempre igual ao que era antes

São poucas exclamações para muitas interrogações
Não lembro nem por que comecei a escrever sobre isso!
Será a mesma busca de sempre?
Ou uma nova fuga?"


By Elena Corrêa 

Verdades Inglórias



"Desconfio daqueles que adoram vomitar verdades
Verdades que são apenas suas, mas julgam absolutas
Atropelam qualquer ser, coisa ou sentimento que ofusque o seu brilhantismo
Bancam independentes, quando, no fundo, são condescendentes

Dissimulam a bajulação, agindo sorrateiramente conforme as leis de seus exploradores
Mas, na sua visão, consideram-se soberanos

Vivem maquiando seu mundo de ideias com uma perfeição inventada
A mesma falsa perfeição que os ajuda a esconder seus próprios defeitos
Usando o recurso fácil de apenas colocar lente de aumento nas falhas alheias

Interpretam atitudes de quem se basta, fingem poder engolir a tudo e a todos
Não percebem que estão sendo engolidos por eles próprios

Até quando conseguirão sufocar na garganta o grito que realmente gostariam de soltar?
Até quando manterão em público esse falso bem-estar que fazem questão de exibir?

Para disfarçar essa mentira, buscam socorro em ironias sarcásticas
Em risadas nervosas, pouco sutis
Que só silenciam quando estão solitários, entre quatro paredes
Ou quando, encurralados e tendo que encarar um momento de verdade, rompem-se em soluços"


By Elena Corrêa

terça-feira, 3 de maio de 2011

Ordem x Desordem




"A bagunça de ontem ficou para trás
A de hoje está aqui, pronta
A de amanhã o tempo com certeza trará

A organização de ontem ficou para trás
A de hoje eu não sei onde diabos foi parar
A de amanhã está sendo planejada

Uma dúvida é certa
A bagunça organizada vai acabar
E a organização bagunçada vai começar

Ou será o contrário?

Não sei
Só tenho uma certeza: em meio a ordens ou desordens, eu vivo
E isso é o mais importante
Eu vivo!"



By Elena Corrêa


Respostas Silenciosas


"Para sobreviventes de batalhas, o passado pode parecer fotos velhas
Daquelas perdidas em álbuns que hoje ninguém olha mais
Mas gosta de guardar, apenas como relíquias
Para eles, são a prova cabal de suas lutas

Não é preciso nem querer se vangloriar delas
Pois só sua sobrevivência já incomoda aos que ficaram para trás
Presos a amarras que eles mesmos criaram

A capacidade de dar a volta por cima não é para todos
E a de ser condescendente com os inglórios também não
Não se deixar deslumbrar por uma única vitória é para poucos
Porque estes sabem que os desafios são incessantes

Mas não há como menosprezar certas lembranças
Apenas para aparentar uma falsa modéstia
Nem há motivos para esperar reconhecimentos
Porque para o silêncio não há respostas"


By Elena Corrêa


segunda-feira, 2 de maio de 2011

Quem Você É



"Você é quem mesmo?

É quem pensou que fosse?
Ou quem jamais imaginou que seria?

É quem todos conhecem, mas nunca viram?
Ou será alguém que muitos viram, mas ninguém conhece?

Será alguém que ninguém quer ver?
Ou aquele que não quer ser visto?

É quem sempre fala e nada diz?
Ou nunca fala e tudo transmite?

É quem se esconde atrás de alguém?
Ou é usado como escudo para os outros?

É alguém que tem coragem de se expor?
Ou será alguém em busca de uma fachada?

Quem é você?
Não. Não precisa dizer
Eu já sei quem você é
Quem sempre foi..."


By Elena Corrêa



domingo, 1 de maio de 2011

Às Vezes Bate Uma Saudade...


"Às vezes bate uma saudade

De quem fui
De quem deixei de ser
De quem gostaria de um dia ter sido

De quem encontrei
De quem perdi pelo meio do caminho
De quem gostaria de ter encontrado

 
De quem nunca fui
De quem queriam que eu fosse
De quem eu jamais seria

Às vezes bate uma saudade

De quem não encontrei
De quem atravessou meu caminho e dei as costas
De quem não era aquele que eu queria que fosse
 
Às vezes bate uma saudade

De tudo que poderia ser motivo de uma saudade
De todos que poderiam ter deixado saudades"
 

By Elena Corrêa